Vale a pena manter um FIAT Cinquecento Sport de 1996? - Página 2
 Rede MPL:
Página 2 de 2 PrimeiraPrimeira 12
A mostrar resultados 31 para 32 de 32

Título: Vale a pena manter um FIAT Cinquecento Sport de 1996?

  1. #31
    Piloto de Kart Grenadier's Avatar
    Data de Registo
    Nov 2014
    Posts
    432

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por 3pelos Ver Post
    Exactamente a minha maneira de pensar... O meu carro pouco mais vale que 1000eur... Eu nos últimos 3 anos fiz a revisão de correia e bomba de água, amortecedores, molas, travões, pneus, ou seja, gastei bem mais do que ele vale... Se valeu a pena? Pra mim sim, com este dinheiro não comprava nada, o carro é económico (GPL) e de motor continua saudável. Além disto, gosto do carro, nunca me deixou apeado e tudo correndo bem, há-de morrer nas minhas mãos com muitos kms e boa idade, já leva 18 anos, 217.000kms.
    Estou plenamente de acordo contigo e já fiz algo semelhante.

    Mas o meu maior receio era em caso de acidente sem culpa.

    Tendo em conta o valor comercial do carro, qualquer toquezito torna-se perda total.
    Mesmo tendo uma manutenção cuidada e ter o carro em excelente estado de conservação e perfeitamente apto para uma utilização diária, isso nunca vai ser devidamente recompensado pelos seguros.


  2. #32
    Piloto de Testes marelo's Avatar
    Data de Registo
    Jun 2011
    Localização
    V.N.Famalicão
    Posts
    4,025

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por jmss Ver Post
    Depois de avaliar todas as respostas, retiro algumas conclusões.

    Não se pode comparar o valor de mercado de um automóvel com o custo das suas reparações. Temos sim que compará-los com o custo de aquisição de um outro carro, pois vender um carro só por si não resolve nenhum problema.

    Neste momento estou a usar o carro, pois o Clio chumbou na IPO (o Cinquecento passou sem qualquer anotação) e está impedido de levar carga e passageiros. Está então agora o Clio na oficina e entretanto a minha mulher anda com o Cinquecento que acabou de vir da oficina (quando o Cinquecento estava da oficina tive que recorrer ao Megane para transportar o meu filho). O custo de substituição do relé da bomba de combustível e do captor de impulsos foi de quase 170 EUR. A maior parte foi mão-de-obra, 4 h, mas alguém tinha que depurar o problema.

    Portanto, neste momento o Cinquecento, por mais 170 EUR, dá para andar todos os dias. Claro que não é um carro moderno, confortável, mas isso paga-se. E há quem dê valor a isso e quem não dê.

    Para já não sei se o vou vender, mas nunca por menos de 500 EUR (ninguém é obrigado a comprar). Mesmo assim, 500 EUR dá apenas para 2 meses de prestação de um carro novo. Ou 10 meses de passe para os transportes públicos. Mas os transportes públicos não são viáveis para todas as deslocações.

    Talvez mais tarde entregue os dois, Clio e Cinquecento, para abate em troca de um carro elétrico usado ("nunca" comprarei um carro novo).
    Qual a tua liberdade de uso com o carro da empresa? É exclusivo de trabalho e está parado ao f-d-s? Se for para teu usufruto "normal", eu despacharia 1 dos dois velhotes. Havendo valor sentimental pelo Fiat, despacha o Clio. Outra coisa, o preço que te estão a fazer pelas peças do Fiat é muito elevado, mecânico está a "meter a mão ao prato" .

Etiquetas para este tópico

Regras de Colocação

  • Não pode criar tópicos
  • Não pode responder
  • Não pode colocar anexos
  • Não pode editar os seus posts
  •  

A Motorpress Lisboa S.A. não pode ser responsabilizada pelas opiniões, imagens, links ou outros conteúdos submetidos pelos utilizadores deste Fórum.
Este Website encontra-se registado na Comissão Nacional de Protecção de Dados.